segunda-feira, 5 de julho de 2021

TRÊS DOS 15 INVESTIGADOS NA OPERAÇÃO HESÍODO DA POLÍCIA FEDERAL SÃO LIGADOS AO PRESIDENTE DA CÂMARA DE CAXIAS

Suspeitos são acusados de participar de suposto esquema que envolve tráfico de drogas, armas e lavagem de dinheiro.

Dez dos 15 investigados pela Operação Hesíodo da Polícia Federal, três deles teriam ligações com o presidente da Câmara de Caxias, Teódulo Aragão (PP), segundo trechos do inquérito ao qual a reportagem do Maranhão de Verdade teve acesso.

De acordo com as informações, além de Marcelo Gomes – cuja esposa pediu ajuda ao chefe do legislativo caxiense para interceder junto ao investigado para que esse parasse de andar com os ciganos, os indícios também ligam o vereador a Joelton Donny Brito Mota, 27 anos, e Mailson de Abreu Brito, 33 anos, vulgo Arrupiado.

Em junho, o Maranhão de Verdade divulgou a dupla que era responsável pelo gerenciamento do jogo de azar conhecido por BetsVip no município caxiense, chegou a ser presa em outubro de 2018, por posse ilegal de arma de fogo e lavagem de dinheiro, dois dos crimes investigados pela Operação Hesíodo que foi deflagrada no Maranhão e em vários outros Estados.

A reportagem analisa outros documentos que mostram detalhes da operação, mas esse é um assunto que iremos revelar nas próximas matérias. As investigações mostram o cerco ao grupo criminoso.

Os investigados, segundo a operação, teriam tarefas bem definidas dentro do esquema, alguns eram o “braço armado” do grupo, realizando cobranças de dívidas, outros realizavam a venda de drogas e armas, e alguns eram operadores financeiros para lavagem de dinheiro. Os envolvidos, caso condenados, podem responder em tese pela prática de crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade