domingo, 7 de fevereiro de 2021

Secretário Mário Braga explica sobre como é atendido quem chega com suspeita de CORONAVÍRUS no HGM e também fala dos testes pra COVID-19

Depois da denúncia de que pessoas com COVID-19 estariam sem isolamento dentro do HGM, o secretário de Saúde prometeu ir ainda nesta manhã de domingo averiguar a situação.

Às 10h30min ele retornou e fez as devidos esclarecimentos conforme o que constatou. Disse que nada fugiu de suas orientações e explicou a dinâmica de atendimento de suspeitos no Hospital Geral Municipal da seguinte maneira:

“Independente da causa tem que fazer o teste porque as vezes o cara tá cansado não é por causa do coração, ainda que ele tenha problema de coração, é feito o teste, se for positivo tem um setor que é a sala vermelha do HGM, que coloca esse paciente lá, tudo é isolado. Se precisar ir para o leito de UTI ele vai, mas ele vai para o isolamento do leito de UTI ele não fica junto dos outros não”

QUANDO É LEVE E QUANDO AGRAVA

Quando é leve o quadro clínico e quando agrava os procedimentos vão se alterando, mas, segundo Dr. Mário Braga, tudo dentro das normas técnicas sanitárias de segurança contra o CORONAVÍRUS.

“Hoje nós temos na enfermaria, nós temos duas enfermarias que em cada enfermaria, Acélio, tem 4 leitos, então dá 8 leitos de enfermaria para os pacientes que não estão graves, pacientes pra ficar em observação, mas se ele piorar, por exemplo, ele desce para esta salinha vermelha que ela é adaptada pra isso, não é o ideal mas é adaptada dentro das normas técnicas sanitárias e se piorar mesmo vai pra o leito de UTI de isolamento”

TESTES RÁPIDOS

Sobre testes pra Covid-19 o secretário revelou que estão usando apenas amostras que fornecedores doaram ao município e estas amostras estão utilizadas apenas  no HGM ou para transferências de pacientes. A compra dos 5 mil testes continua esbarrando na burocracia, segundo Braga.

“Porque nós só temos os testes Acélio, as amostras que nós ganhamos de alguns fornecedores, sendo usadas apenas a nível de hospital HGM ou algum paciente que precisar ser transferido que você sabe que os hospitais fora só recebem com o teste na mão, sem o teste na não recebem, é uma medida paliativa até chegar nossa licitação que foi de 5 mil testes…CHEGA ATÉ O FINAL DE FEVEREIRO? rapaz, nós estamos apertando mas é a questão da burocracia”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade