quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Chega a 13, o número de homens estuprados e roubados por Bispo em Brasília

Chegam a 13 vítimas estupradas, todos homens, de 16 a 40 anos, pelo  cozinheiro João Batista Alves Bispo, 41 anos, preso no último dia 8 por ordem da 5ª Vara Criminal de Brasília.

Desde 2008, o cozinheiro João Batista Alves Bispo, morador de Planaltina, vinha cometendo crimes de estupros com o uso do “Boa Noite Cinderela”. Ele está preso

Doze  anos de impunidade e 13 vitimas, marcam um inquérito policial, aberto pelo delegado Maurício Iacozzilli, da 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul, que expõe os crimes de estupros  atribuídos ao cozinheiro João Batista Alves Bispo.

Ele é acusado de dopar suas vítimas, com o  golpe “boa noite, Cinderela”, no Parque da Cidade, local famoso por encontros de homossexuais que fazem sexo ao ar livre”.

Entre 2008 a 2020, foram identificados 13 crimes de estupros praticados por Bispo.  As vítimas são todas do sexo masculino de 16 a 40 anos.

As vítimas afirmam terem sido abusados sexualmente e roubados  pelo cozinheiro.

A maioria das ações de João Batistas ocorreu no Parque da Cidade, área central de Brasília.

De acordo com as investigações, João Batista Alves Bispo aplicava o golpe “boa noite Cinderela”, para induzir as  uas vítimas adormecerem  e em seguida roubá-las.

Ontem, a 13ª vitima de Bispo procurou a delegacia de polícia para fazer o reconhecimento do estuprador.

De acordo com as autoridades entendidas no assunto, o  “boa noite Cinderela” é uma combinação de drogas obtida, misturando-se um tranquilizante benzodiazepínico com bebida alcoólica.

O efeito é deixar a pessoa sedada e, assim, mais propensa a perder o controle sobre seus atos.

Além disto, pode aumentar a presença de comportamentos desencadeados por impulsos. Finalmente, tem o efeito de apagar a lembrança do que a pessoa fez. Esta amnésia, entretanto, pode ser apenas parcial ou mesmo não ocorrer.

A duração do efeito é variável, dependendo da quantidade de drogas utilizada, da pessoa que a utiliza e do tipo de drogas utilizado. Em geral, não dura mais de algumas horas. Porém, a combinação de álcool com benzodiazepínicos pode levar à parada respiratória e morte.

Este tipo de combinação geralmente é utilizado para obter sexo sem consentimento e se trata de um procedimento ilegal, portanto, passível de processo por danos e lesão corporal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade