quarta-feira, 9 de setembro de 2020

O que disse Gabrielzinho à delegada Tecla sobre morte de criança na Carlos Palhano

 Na tarde de ontem, 8, Gabrielzinho, apresentou-se na delegacia acompanhado de advogado. O repórter Amaral Júnior entrevistou a delegada Maria Tecla Cunha que foi a autoridade policial que ouviu o testemunho oficial de Gabriel Sampaio.

“Mas a versão que ele apresentou foi que não teria sido a mesma pessoa que desferiu os tiros e que acertou a criança e o outro rapaz que se encontra no hospital ainda sob observação…ELE FALOU ONDE ESTAVA NO DIA DO ACONTECIDO? segundo ele e a companheira disse que ele estava em casa, inclusive ainda afirma que  logo depois que souberam do fato, antes também ele não havia saído de casa e a viatura da Polícia Militar, não encostou na casa dele, mas que  estava a procura dele. Segundo a versão, ele disse que, certamente, ele pode ter sido confundido com outra pessoa”, disse a delegada

POR QUE FUGIU?

“Ele diz o seguinte: a justificativa é de que ele ficou temendo porque o nome que surgiu seria o dele, então ele ficou na iminência de, possivelmente, ser vitimado também ou ele ou a família dele”, revelou a delegada ao repórter Amaral Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade