quinta-feira, 18 de junho de 2020

Shoppings e comércio de rua serão reabertos a partir de segunda (22)

Segmentos econômicos estarão autorizados a retomar atividades produtivas abrir a partir da próxima segunda-feira (22). A reabertura de estabelecimentos ocorrerá em diferentes etapas. Em um primeiro instante voltam a funcionar o comércio atacadista e o comércio varejista, incluindo shoppings centers. Igrejas estão autorizadas a funcionar mais um dia na semana. A região da Rua 44 terá autorização para funcionar somente no dia 30.

“Acabamos de sair da reunião do comitê de crise, e foi apresentado um decreto de flexibilização de segmentos. Amanhã o decreto será publicado. Será flexibilizada a parte de comércio varejista e atacadista, serviços e profissionais liberais, shoppings centers e centros comerciais e no caso de igrejas, mais um dia de atividades, antes era permitido um dia, agora será permitido mais um dia”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia, Walison Moreira.
O secretário explicou que o decreto de flexibilização já foi assinado pelo prefeito Iris Rezende e será publicado no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (19). O gestor disse que o destaque para a flexibilização é em relação para o atendimento presencial, pois já constavam no decreto estadual publicado no dia 19 de abril, que contavam com 536 classes de atividades econômicas e o decreto municipal flexibiliza para 87 dessas atividades.
Representantes da prefeitura enfatizaram que se as regras não forem respeitadas, há sim possibilidade de retroagir nas ações.
Uso de Máscara
Quem sair pelas ruas sem máscaras, pode ser multado no valor de R$ 627,00. O decreto traz esta possibilidade de punição. “O decreto traz a obrigação do uso de máscara, sob pena nos casos extremos de multa. A guarda pode abordar as pessoas que estão sem máscara e podem ser multadas no valor de R$ 627, detalhou Walison Moreira.
Segundo o titular da Sedetec, essas flexibilizações com atendimento presencial contam com mais de 40 protocolos para controle da pandemia na abertura do comércio e 14 protocolos para as igrejas. “Apesar de ter flexibilizado para atendimento presencial, a quantidade de protocolos é grande e a central de fiscalização poderá ir a todos os locais”, reforçou.
Rua 44
A Região da Rua 44 terá autorização para funcionar a partir do próximo dia 30, pelo fato de barreiras sanitárias serem instaladas. O critério nesta região, será bastante rigoroso, segundo a prefeitura.
“A Região da Rua 44 conta com estabelecimentos comerciais e com shoppings centers. No entanto, aquela região abrirá a partir do dia 30. Eles tem mais protocolos para seguir. A região será preparada inclusive com barreiras sanitárias”, relatou Wallison Moreira.
Academias
Shoppings e comércio de rua serão reabertos a partir de segunda (22)O titular da Sedetec descreveu que o setor ainda não tem autorização para funcionar, mas será objeto de avaliação em momento posterior. “É um dos segmentos que fizeram muitas avaliações. Será apreciado nas próximas flexibilizações, primeiro focamos no comércio atacadista e varejista. Bares e restaurantes ainda não poderão abrir. Essas atividades tiveram avaliação, as outras ainda estão sendo analisadas e tendo espaço para flexibilizar, serão apreciadas”, afirmou.
Saúde e Economia
A secretária de Planejamento Urbano e Habitação, Zilma Campos Peixoto, relatou que a questão epidemiológica apenas não seria suficiente para autorizar a reabertura do comércio. Ela relatou que o momento é de observar o lado social e econômico. Ela destacou que a Câmara teve participação no diálogo com diferentes categorias.
Outro ponto que facilitou para a autorização de reabertura do comércio é a disponibilização de mais leitos de UTIs e de Enfermaria em unidades públicas, como mais 10 leitos de UTIs na Maternidade Oeste e em unidades particulares conveniadas com o SUS. Uma nota técnica da área da Saúde será acompanhada do decreto do prefeito.
“Toda a decisão tomada hoje pelo prefeito considerando não apenas a questão epidemiológica, porque por si só, não tivesse a condição de flexibilizar, foi observada uma questão social, econômica também. Os vereadores estavam presentes. A união entre a Câmara e a Prefeitura foi importante para ouvir a sociedade. A liberação das atividades está condiciona a protocolos, no sentido de não aumentar o número de casos, estamos autorizando abrir com responsabilidade. Agora é chegada a hora de observar a questão econômica e social, começar um processo”, explicou a secretária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade